São Paulo: +55 11 4172-5533 | Demais Localidades: +55 3003-0618 contato@mypetsnanny.com.br

Instintivamente todos os cães deveriam saber nadar na água, caso caiam num rio, por exemplo, deveriam conseguir facilmente sair de lá de dentro.

Os cães nascem sabendo nadar, sem que precisemos ensina-los, porém graças a mudanças genéticas feitas em diversas raças muitos cachorros não conseguem exercer essa prática e podem inclusive se afogar caso caiam em um local mais profundo ou passem muito tempo dentro da água.

São 3 tipos de características que prejudicam os cães a nadar, são elas:

  • Cães braquicefálicos: os cachorros de focinho se prejudicam principalmente na parte respiratória, já que o cão precisa conseguir respirar facilmente durante seu nado. Como os braquicefálicos não conseguem fazer facilmente e rapidamente essa troca de ar, eles acabam por se cansar mais rápido do que cães não braquicefálicos. Se um cão de focinho curto cair na água, e não conseguir sair de lá, em poucos minutos ele se cansará e afogará.
  • Cães pesados: a estrutura corporal também prejudica o nado, um cão muito pesado com estrutura corporal grande, também terá dificuldade em nadar. Exemplo um pug ou um buldogue, além de serem braquicefálicos, tem a estrutura do corpo grande e pesada e isso prejudicará seu nado.
  • Cães de patas curtas: cães como o dachshund ou o basset hound são raças que além de uma estrutura corporal pesada tem os membros muitos curtos, prejudicando o nado.

Um dos grandes perigos que os tutores de cachorros e de outros animais devem ficar atentos são as piscinas dentro de casa. Um cão dessas raças citadas acima pode cair na água e afundar sem conseguir subir até a superfície. Já outros até conseguem nadar até a superfície, mas não conseguem nadar por muito tempo até que seu dono o veja na água.

Nesses casos, o ideal é que você tenha em casa ou uma lona para cobrir sua piscina, ou um cercado que o cão não ultrapasse, ou mesmo degraus dentro da piscina que façam com que o cão saia facilmente.

As escadinhas, se o cão não for ensinado, não ajudará muito na saída do cão, que costuma ficar nadando na borda, na tentativa de buscar uma saída.

Outra alternativa em dias de calor são espelhos d’água ou piscinas rasas, e ainda coletes feitos para animais, que darão segurança durante o nado do seu cão.

Se você possui um cachorro com as características citadas, sempre redobre sua atenção em locais com piscina, rio ou mar.

× Como posso te ajudar? Fale conosco via WhatsApp