São Paulo: +55 11 4172-5533 | Demais Localidades: +55 3003-0618 contato@mypetsnanny.com.br

O serviço de Pet Sitter, vem crescendo ano a ano no Brasil, porém na mesma velocidade em que ele cresce, cresce também a dúvida “como vou colocar uma pessoa dentro da minha casa que eu nem conheço?”

Muitas pessoas que trabalham nesse ramo, dizem amar os animais, claro que amar é importantíssimo, mas somente isso não te trará a segurança necessária nos atendimentos.

O pet sitter, ou babá de animais, ou mesmo cuidador de animais, é um serviço de cuidados dentro da casa do cliente, para menor estresse tanto para o Pet quanto para o dono. Esperamos que o cuidador, limpe, alimente, e passeie com os pets, mas será que é só isso que devemos avaliar quando contratamos?

Listamos aqui alguns tópicos do que você, tutor, deve esperar desse serviço e de um profissional:

1- Limpeza: parece básico, mas devemos esperar que esse profissional se apresente limpo a você. Claro que às vezes ele sairá de um cliente e irá direto para você, porém receber um profissional, sujo, muitas vezes cheirando mal, não trará uma boa sensação, e te deixará com a sensação de que ele não fará os cuidados corretamente.

2- Sinceridade nas informações: tanto cuidador quanto cliente devem ser muitos sinceros com relação ao que são capazes de fazer, e também com relação ao pet. De que adianta o pet sitter dizer que consegue dar medicação, por exemplo, se chegar na hora e ele não conseguir? Claro que há animais muito difíceis, como gatos arredios, e bravos, mas isso também precisa ser explicado antes, é melhor ser sincero no inicio do contato com o cliente, do que dizer que consegue fazer tudo, e no final não conseguir. Assim como o cliente também deverá contar os detalhes sobre o seu pet!

Já vimos empresas que prometiam hospedar animais na casa de cuidadores, e diziam deixar os animais soltos, que no final mantinham os animais presos em locais super pequenos e perigosos. Saber de fato se aquilo procede, e também o respaldo da empresa diante dos colaboradores, fará toda a diferença!

3- Confiável: isso é uma questão muito delicada, e ao mesmo tempo difícil. Como confiar em alguém que nem conhecemos, não é? Por isso ter boas referências, saber o histórico da empresa em que ele está, etc, te ajudará a confiar nesse serviço!

4- Pontualidade: Sabemos que o trânsito das grandes cidades está cada dia pior, e dependendo do horário é ainda mais difícil chegar, mesmo saindo com bastante antecedência. Porém caso o pet sitter esteja atrasado, é importante que ele te ligue para te avisar, pelo menos. Chegar uma hora depois, sem nenhum aviso, te deixará com uma impressão ruim, e inseguro do atendimento.

5- Tarefas feitas de acordo com o combinado: Se o cliente pede que o pet sitter vá às 14h pois ele toma uma medicação, não dá para ir às 16h. Permanecer menos do que o combinado, ou fazer as tarefas correndo só para ir embora, não são atitudes esperadas por profissionais dessa área.

6- Conhecimento: amar animais, ou mesmo cuidar dos seus próprios pets, é pouco para quem quer trabalhar com eles. O trabalho exige mais conhecimento, exige entender de uma série de detalhes para assim se prevenir de possíveis problemas! Animais podem ser imprevisíveis em certos momentos, e infelizmente acidentes podem ocorrer por falta de profissionalismo. Veja se o pet sitter que você está contratando sabe de fato sobre animais, que cursos tem, se são cursos presenciais ou online, se tem noções de primeiros socorros, etc.

Tem pessoas que tem o conhecimento de dog sitter, mas não tem por exemplo de cat sitter, e precisará aprender para cuidar corretamente.

7- Feedbacks reais: é muito ruim quando um pet sitter te diz que trocou a caixa de areia do seu gato, e você chega lá e vê a caixa exatamente do jeito que você deixou. É claro que nesse momento você irá procurar por outro profissional que faça o combinado, mas acaba sendo mais frustrante por causa das mentiras, quando ele jura por algo, e você precisa mostrar que tem “provas” de que ele está mentindo para você! É preferível, novamente, as verdades e a sinceridade!

8- Limites: a falta de aproximação é ruim, porém o excesso também pode ser ruim. Uma pessoa que chega na sua casa como se fosse a casa dela, olhando tudo, comentando de tudo, como se já fosse sua melhor amiga, não traz profissionalismo. Com o tempo pode ser que vocês virem amigas, porém lembre-se, essa pessoa deve ser um profissional, alguém que vá cuidar do seu pet sabendo o que está fazendo, e levando a sério sua profissão!

Andressa Gontijo

Médica Veterinária e Fundadora da My Pet’s Nanny – Cuidados Profissionais para Pets