São Paulo: +55 11 4172-5533 | Demais Localidades: +55 3003-0618 contato@mypetsnanny.com.br

Muitos donos de animais questionam sobre o sal na alimentação, pois acreditam que os cães e gatos não podem comer sal. Não é incomum ouvirmos tutores dizendo que fazem as próprias comidas dos cães da seguinte forma: frango, arroz, cenoura, sem tempero, e sem sal.

Essa alimentação acima está desbalanceada para seu cão ou gato. Antes de falarmos do sal é importante dizer aqui que caso você queira trocar a ração do seu cão ou gato por alimento, faça sempre com um veterinário, de preferência nutrólogo, isso porque existem muitos estudos em volta da alimentação dos animais, e o alimento deve ser todo balanceado para não correr riscos à saúde! O arroz será pesado, o frango também, a cenoura idem, e além disso será colocado sal, oléo/azeite e suplemento vitamínico e mineral na quantidade certa para cada animal!

Aqui falaremos do sal, o grande vilão, mas será que ele é tão vilão assim? Responderemos as principais dúvidas:

1- O que é o sal de cozinha, o que tem nele e o que ele faz?

O sal de cozinha tem basicamente cloreto de sódio (NaCl) e hoje em dia iodo. O sódio é um mineral essencial para a vida, é encontrado no sangue e fluídos do corpo. Não queremos deixar o post difícil, mas o sódio é responsável por muitas coisas, como, pelo impulso nervoso, regulação do equilíbrio ácido-básico, regulação da pressão osmótica, manutenção do volume extracelular e potencial elétrico da membrana celular. Já o iodo foi adicionado ao sal para ajudar nas funções da tireóide, já que a deficiência dele pode levar o indivíduo a problemas desse órgão!

2- Mas o sódio só é encontrado no sal de cozinha?

Não. É importante dizer que o sódio é encontrado em diversos alimentos, como por exemplo alguns farelos, nas carnes não processadas, no leite e até mesmo na água.

3- Então porque é colocado na alimentação dos animais se já existe em outros ingredientes? 

Muitas vezes ou porque a quantidade de sódio nesses alimentos não é o suficiente ou como palatabilizante. Sim o sal pode trazer sabor ao alimento para os animais também, embora existam estudos que ainda busquem a fundo essa comprovação!

A indústria de ração não pode ultrapassar a quantidade de 0,3% de sódio na sua formulação, esse valor garante que o animal terá uma quantidade suficiente de sódio!

4- E se eu colocar sal em excesso no alimento do meu cão ou gato? Ele passará mal?

Na verdade tudo em excesso pode virar vilão, com o sal não será diferente, porém estudos mostram que para um cão saudável, se ele comer o sal em excesso e tiver água disponível, ele mesmo irá eliminar esse excesso, pois beberá mais água, e com esse aumento hídrico, aumentará a excreção de urina, e nessa excreção irá eliminar o sal e a água em excesso. Já para gatos o sódio até 15g/kg MS são seguros em animais saudáveis.

5- Quando o excesso pode fazer mal então?

Quando o animal já possui alguma doença, como hipertensão, problemas cardíacos, renais, ou cálculos urinários, nesses casos é aconselhada a redução do sal, isso não significa não ter sal, mas sim ser reduzido. E tudo será levado em conta, desde a alimentação, os petiscos, até mesmo a água!

6- E se eu optar por não colocar sal em nada para meu pet?

Assim como o excesso pode fazer mal em casos específicos, a falta dele também! A falta ou redução muito grande do sódio pode trazer um aumento da frequência cardíaca, desidratação (pois ele é responsável por fazer esse equilíbrio hídrico), e ressecamento das mucosas. Em gatos poderá ocorrer a perda de peso, comprometer o desenvolvimento, aumentar a ingestão de água e também de urina.

Então resumindo, o sal é importante para a vida dos seres vivos, pois ele participa de diversas funções do organismo! Em animais saudáveis mesmo que ocorra um aumento da ingestão de sal, se o animal tiver água disponível ele irá se “auto-regular”, ainda assim existe um valor recomendado de sal na alimentação dos animais, que é seguida pela industria de ração. Caso você for fazer a alimentação do seu cão ou gato precisará de um veterinário nutrólogo prescrevendo-a, e ele colocará a quantidade correta de sal para seu animal. No caso de animais com doenças cardíacas ou renais, deverá ser analisado caso a caso a quantidade de sal, mas nunca eliminando-o completamente!

Fontes: Dra Andressa Gontijo médica veterinária com 5 anos de trabalho na área de alimentação de pequenos animais; Artigo: Sódio na nutrição de cães e gatos da Dra Márcia Gomes; Artigo: Iams “The importance of sodium in your dog’s diet”