São Paulo: +55 11 4172-5533 | Demais Localidades: +55 3003-0618 contato@mypetsnanny.com.br

Recebemos essa pergunta de um de nossos seguidores, e resolvemos falar mais sobre esse momento difícil porém que gera muitas dúvidas aos donos de animais, que é: O que fazer com o meu animal quando ele morre?

Muitos donos de animais já passaram por essa triste situação, às vezes quando não optaram pela eutanásia, o pet acaba indo a óbito em casa, ou mesmo na clínica veterinária. Quando ele vai a óbito na clínica, esta mesma poderá encaminhar o corpo para o local correto, porém quando ocorre o óbito em casa, fica a dúvida do que fazer!

Se ocorrer do seu cão ou gato morrer em casa, você terá algumas opções:

1- Levar até uma clínica ou hospital veterinário: alguns recebem corpos, principalmente os hospitais, porém cobram uma taxa que pode variar em torno de R$200,00 ou mais, dependendo do local. Depois que eles recebem, eles encaminham para a prefeitura da cidade (CCZ).

2- Levar diretamente para locais destinados pela a prefeitura de sua cidade: O proprietário deve ensacar o animal morto e levar a um dos transbordos municipais (no caso da cidade de São Paulo esse locais ficam: Santo Amaro ou Ponte Pequena) que recebem GRATUITAMENTE cadáveres de animais para incineração.  Esses transbordos recebem animais todos os dias, normalmente em horários comerciais (cheque o de sua cidade).

O CCZ não recolhe animais a não ser que este tenha suspeita de alguma doença que possa afetar a saúde de pessoas, como por exemplo suspeita de raiva. Aí nesse caso você deverá entrar em contato com o controle de zoonoses de sua cidade e avisa-la para que seja feita essa retirada! Você também poderá entrar em contato caso veja uma animal morto em vias públicas, como por exemplo um animal sem dono que morreu na rua, essa retirada será feita também pela prefeitura!

3- Contactar um crematório de animais: sim já existem alguns, e eles além de retirarem o animal na sua casa, fazem a cremação e te devolvem as cinzas, muitas das vezes você pode escolher a urna mortuária, onde ficarão as cinzas, do jeito que mais lhe agradar. Lembrando que todo esses serviço é cobrado!

4- Cemitérios de animais: assim como os crematórios, existem também os cemitérios de animais. Esses locais também recolhem o Pet na sua casa, caso desejem, e o proprietário poderá enterrar seu animalzinho! Normalmente o tutor paga um valor mensal ou anual para que seja feita a manutenção do local, podem ser colocadas lápides, e placas com os dados do Pet.

5- Enterrar no quintal: E claro, muitos donos optam por enterrar o Pet em casa mesmo, para isso o ideal é que ele seja colocado ou dentro de um saco plástico, ou dentro de uma caixa, de preferência a de papelão, abrir um buraco bem fundo (para que caibam tanto o pet com a caixa, como também sobre terra em cima para evitar cheiro) em um local de preferência mais distante de sua casa, e de pouco acesso das pessoas. Quando enterrado dentro de caixa de papelão a decomposição ocorrerá mais rapidamente do que quando colocado em plásticos.

Seja lá qual for a opção escolhida, nunca abandone o corpo de uma animal em terrenos ou ruas, além de ser bastante triste esse final para o seu melhor amigo, terá um processo longo de decomposição que atrairá insetos, e muito odor. Dar a chance de um final digno para seu companheiro de tantos anos, é o melhor a ser feito!

Andressa Gontijo

Médica Veterinária