São Paulo: +55 11 4172-5533 | Demais Localidades: +55 3003-0618 contato@mypetsnanny.com.br

“Meu buldogue não consegue respirar”. Quantas vezes nos deparamos com essa frase?

Se você tem uma dessas raças: buldogue (francês ou inglês), Boston,  Pug, Boxer, dentre outros conhecidos como “focinho curto”, você deve ficar de olho nos sintomas respiratórios.

Roncos, falta de ar, língua roxa, sem tolerância a grandes exercício físico, desmaios, etc… são coisas comuns nessas raças, e elas estão mais propensas a terem a Síndrome do Braquicefálico!

Nessa síndrome podem estar presentes algumas anomalias, que se não forem tratadas podem inclusive levar o seu animal a óbito, são elas:estenose-nasal

  • Estreitamento das narinas: muitos cães o focinho é tão “para dentro” que as narinas ficam quase que completamente fechadas, dificultando muito a passagem de ar
  • Alongamento do Palato mole
  • Hipoplasia da traqueia
  • Alterações no sistema digestivo
  • Eversão de sacos laringianos

Conforme o cão força a respiração, mais a mucosa da garganta inflama e mais dificuldade da passagem de ar, podendo inclusive ocorrer a obstrução dessa passagem.

O tratamento é cirúrgico, onde é feita uma tentativa de liberar a passagem de ar, normalmente é feita uma cirurgia nas narinas para aumentar a passagem de ar, e também correção do palato mole.

O ideal é não esperar para fazer a intervenção cirúrgica quando o cão já estiver muito debilitado, o correto é que caso o veterinário note que exista anomalias da síndrome, que já seja feita a intervenção cirúrgica o quanto antes, inclusive quando o cão for ainda filhote.

Andressa Gontijo – Médica Veterinária

× Como posso te ajudar? Fale conosco via WhatsApp