São Paulo: +55 11 4172-5533 | Demais Localidades: +55 3003-0618 contato@mypetsnanny.com.br

Você castra sua cadela ou gata, mas no mês seguinte ela parece ter sinais de cio. Seu macho fica desesperado, correndo atrás da fêmea, querendo cruzar com ela. O que pode estar acontecendo?

Quando castramos um animal retiramos tanto os ovários quanto o útero, veja aqui o vídeo sobre castração, nessa castração fica o que chamamos de coto uterino, que é normal de permanecer, é um pedaço bem pequeno do tecido uterino.

Se durante a castração por algum motivo sobra um pouco de algum dos ovários, este produzirá o hormônio progesterona, e avisará para o cérebro da fêmea que ela está no cio, além disso esse coto uterino poderá ter um aumento de tamanho e agir como um útero, produzindo por exemplo, sangue. A fêmea poderá ter também a vulva inchada, e às vezes permitir que o macho monte nela.

Poderá ocorrer a cruza e gerar filhotes?

Não, pois como dito, ela possui apenas o coto, e não o útero completo, então não ocorrerá dela gerar filhotes.

E qual o problema de manter minha fêmea assim?

Bem, além de você ter os sintomas de cio na sua fêmea, e poder atrair os machos, existe o risco desse coto ter uma infecção, chamada piometra, que causa febre, pus, e pode levar sua fêmea a óbito se não for tratada.

Como faço para saber que minha fêmea está com esse problema?

A primeira coisa é conversar com seu veterinário caso você note os sinais ditos acima, para que esse a examine, e peça se necessário algum exame adicional.

Caso seja diagnosticado que resta resquícios do ovário, ela provavelmente terá que entrar em cirurgia novamente para reparar o problema.