São Paulo: +55 11 4172-5533 | Demais Localidades: +55 3003-0618 contato@mypetsnanny.com.br

Hoje é muito comum ouvirmos cães que latem incansavelmente o dia todo, ou que lambem as patas até machuca-las. Animais que nunca saíram pra andar na rua, para tomar um sol, que ficam presos em um quintal a vida toda, recebendo apenas comida e água, ou presos em correntes.

Isso é mais comum do que parece, muitas vezes quando conversamos com esses donos eles nos dizem: “é melhor do que ficar na rua, não é?”. Honestamente não sei o que é pior.

O abandono domiciliar faz muito mal a um animal tanto quanto um abandono nas ruas, o que muda é que nas ruas ele não tem comida fácil nem abrigo, tem risco constante de morte, porém em um quintal preso ele não tem carinho, nem momentos de explorar, coisa que todo o cão precisa ter, passa o dia dormindo, comento e criando manias.

Os animais precisam desse contato com outros ambientes, com outros cheiros, com outros animais, precisam de exercício, de abrigo e carinho.

Os donos precisam entender o peso da palavra posse responsável, e analisar os prós e contras na hora de adquirir um animal.

Algumas perguntas que deverão ser feitas sempre antes de ter um pet:

– Qual é o melhor animal para a minha vida atual? Tenho crianças, moro sozinho, traçar esse perfil ajuda muito na hora da escolha.

– Tenho espaço correto para esse animal?

– Tenho tempo para gastar com ele, com passeios, atenção e carinho?

– Quanto tempo ele passará sozinho? Se for passar muito tempo, tenho condições de contratar uma pet sitter ou dog walker para ele?

– Quanto de dinheiro eu vou gastar, com comida, veterinário, vacinas?

– Estou preparado para as adversidades? Móveis roídos, roupas com pêlos, animais doentes, velhice, etc?

Após toda essa analise se ainda optar por ter um animal é importante conseguir manter esses cuidados. Lembrando que o animal precisará de você por muitos anos, às vezes décadas.

Todo animal merece um lar, porém não é qualquer lar, reflita um pouco se você passasse um dia inteiro trancado numa sala, sem ver a luz do sol, sem ver ninguém, por anos, como uma prisão, você ficaria feliz?

Infelizmente essa é a realidade de muito pet de muitas casas brasileiras. Por experiência própria vemos donos querendo abandonar o pet porque este está se auto-mutilando, porque faz as necessidades dentro de casa, porque está velho e com mal cheiro, etc. Abandonos que poderiam não ocorrer se o dono não tivesse adquirido esse pet ou se ainda tivesse adquirido sabendo que isso poderia acontecer a qualquer momento!

Não ao abandono de animais, mesmo que seja dentro de sua própria casa.

Andressa M. Gontijo – Médica veterinária e fundadora da Empresa de pet sitter My Pet’s Nanny